Postagens

A ENIGMÁTICA SERRA DO RONCADOR E O PARQUE DOS ETS

Imagem
Quem está acompanhando as publicações aqui do blog já deve ter percebido que diversos sítios naturais sagrados estão relacionados a ocorrência de fenômenos ufológicos. Avistamento dos chamados OVNIS - objetos voadores não identificados, contato com seres extraterrestres e relatos de abduções - desaparecimento de pessoas capturadas por naves alienígenas - são assuntos que há tempos fascinam e amedrontam pessoas no mundo todo. Além de alimentar a curiosidade em livros e filmes de ficção científica e outras formas de expressão, o aumento dos registros de ocorrências inexplicadas nos céus também tem instigado inúmeras pesquisas e são muitos os que hoje se dedicam a estudar o assunto e viajar em busca de presenciar algum fato insólito. Quer se acredite na veracidade das histórias ou as considere meramente como fruto da imaginação humana, o fato é que diversos lugares ao redor do planeta vêm se tornando famosos pelas supostas aparições de seres de outros mundos e o chamado “turismo ufológic…

OS SEGREDOS DO SAGRADO NOS CÂNIONS DOS APARADOS DA SERRA

Imagem
Na divisa dos estados do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, a espessa neblina comum nas serras íngremes que interligam o litoral ao planalto encobre uma das paisagens mais deslumbrantes do Brasil. Um conjunto de mais de 60 cânions, que se estendem por cerca de 250 km, com paredões e fendas que estão entre os maiores da América Latina. Os quase mil metros de desnível entre o planalto riograndense e a planície catarinense conformam uma formação geomorfológica única, que retrata a história da Terra em diferentes épocas. São fruto da separação dos continentes da Pangeia, um dos maiores eventos geológicos do planeta, resultado de um grande cataclisma vulcânico e derrames basálticos ocorridos há 150 milhões de anos, quando a América do Sul se desprendeu da África. Assim, a formação brasileira tem também a sua contraparte do outro lado do Oceano Atlântico, na Namíbia. Os cânions ou “peraus” – como denominam os moradores locais – surgem sem transição na paisagem, quase verticais, e parecem t…